sexta-feira, 31 de Outubro de 2008

FRITADA CARAMELIZADA

Para os apreciadores de comida adocicada ou agri-doce, está aqui uma sugestão a não perder.

Juntei peito de frango em cubos, salsichas frescas de porco em pedaços e cebola. Fritei, caramelizei e servi com massa. E pelo nome, fritada, pode parecer gorduroso, mas desenganem-se, não leva gordura nenhuma, excepto a natural das carnes.

Fiz assim...

FRITADA CARAMELIZADA


INGREDIENTES
4 peitos de frango em cubos
6 salsichas frescas de porco em pedaços de 4cm
2 cebolas médias em cubos de 2cm
1 folha de louro
1 malagueta
sal q.b.
pimenta moída q.b.
1+2 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de vinagre de sidra

PREPARAÇÃO
Aquecer bem uma frigideira de ferro ou anti-aderente durante uns minutos.
Cortar os peitos de frango em cubos, as salsichas em pedaços de +/- 4cm e as cebolas 16 cubos cada.
Colocar as carnes na frigideira, sem gordura e deixar fritar uns minutos, mexendo para não queimar, deixando alourar. Reduzir o lume e juntar as cebolas, o louro e a malagueta. Tapar para criar vapor e deixar translúcidas as cebolas. Cozinhar mais 10min.
Retirar a folha de louro e a malagueta, temperar com sal e pimenta e mexer.
Afastar as carnes do centro da frigideira, colocar um colher de açúcar e deixar caramelizar um pouco, juntar o vinagre ao açúcar, mexer e envolver.

Colocar as carnes em cima da massa cozida, escorrida e mantida quente.

Na frigideira ainda com sucos da carne juntar o restante açúcar e repetir o processo para caramelizar, juntar o vinagre, mexer e regar a massa em torno das carnes.

Servir de imediato.

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- É importante que a frigideira esteja mesmo bastante quente para dourar as carnes sem as cozer;
- Pode-se acrescentar junto com a cebola, pimento vermelho ou verde em cubos do tamanho dos da cebola 2cm.. Umas amêndoas inteiras, peladas e fritas com a carne ficam divinas.

PRÉMIOS, DISTINÇÕES E NOMEAÇÕES

Recebi 2 selos que muito agradeço aos blogs e respectivos anfitriões.

Do blog Raspas de Laranja recebi o selo "Para você com carinho".
Agradeço as visitas ao meu blog e todo o carinho que tem ao ler as minhas sugestões.


Do blog Câmara de Comuns recebi o prémio "Dardos".
Fico lisonjeado em ser o alvo deste dardo. Obrigado, atirou na direcção certa e acertou na mouche.

Obrigado a todos os que têm visitado o Pão, Bolos e Cia..

quarta-feira, 29 de Outubro de 2008

TARTE DE MAÇÃ REINETA COM CARDAMOMO / APPLE PIE WITH CARDAMOM

A massa desta tarte é a da já conhecida, testada e aprovada Tarte de Maçã da Vóvó Donalda (Apple Pie) e da Tarte de Pêras com creme. e fica crocante (ver notas no final da receita).

Desta vez surgiram as maçãs reinetas aromatizadas com cardamomo. Dependendo da variedade de maçã, a tarte adquire diferentes personalidades, esta encorporou os sabores do Outono.
Fica ao gosto de cada um o açúcar que se pode juntar à maçã. Para lhe realçar o sabor 1-2 colheres (sopa) de açúcar chegam, deixando o acre da reineta para ser degustado. Para os gulosos, juntar um pouco mais de açúcar.

É uma tarte bem simpática, que acompanhei com um pouco de creme de baunilha, de compra ou custard, ou mesmo uma bola de gelado para contrastar o doce do creme com o sabor da maçã não açucarada.

Aqui em casa não se dispensa uma tarte de maçã para o fim de semana.

Fiz assim...

TARTE DE MAÇÃ REINETA COM CARDAMOMO / APPLE PIE WITH CARDAMOM


INGREDIENTES
Para a massa:
200g de farinha de trigo sem fermento
1-2 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (café) de sal
150g de manteiga fria cortada em pequenos cubos
1-2 colheres (sopa) de água fria

Para o recheio:
6 maçãs reinetas descascadas
3 cápsulas de cardamomo-verde (usar as sementes)
2 colheres (sopa) de açúcar


PREPARAÇÃO
Misturar a farinha com o açúcar e sal. Acrescentar a manteiga aos cubos e com o misturador de massas areadas, vai-se misturando a manteiga com a farinha. Deverá ficar como areia solta. Acrescenta-se a água aos poucos, e mistura-se com uma colher de pau, até formar uma bola que não pegue. Reserva-se no frigorífico.

Num almofariz esmagar as sementes de cardamomo com o açúcar.
Cortar as maçãs aos cubos ou gomos grosseiros. Envolver numa tigela a maçã com o açúcar e cardamomo.

Dividir a massa em 2 porções (uma ligeiramente maior que a outra), esticar a 1.ª porção e forrar a tarteira (26cm). Colocar a maçã.

Esticar a 2.ª porção da massa, decorar o topo com um corta massas ou corta topos de tartes e colocar em cima da tarteira. Com os dedos ou com os dentes de um garfo, fechar as duas porções de massa. Pincelar com leite e levar ao forno a 180ºC (pré-aquecido) até que fique dourada.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Usei uma margarina bem amarela, da marca Chefe, por isso a massa ficou mais amarela, como se levasse gemas;
- A maçã pode ser aromatizada com o vidrado de citrinos, canela, ou outras especiarias;
- Descascar e cortar a maçã mesmo antes de a dispor na tarte para não ficar negra (oxidada) ou então salpicá-la com sumo de limão;
- Para garantir que a massa fique seca, crocante e quebradiça, deve-se colocar a água apenas depois de a farinha estar bem misturada com a margarina, pois se não a água hidrata a farinha e esta fica macia. Para além disso os cortes no topo deixam escapar o vapor da maçã não humedecendo a massa, pode ser usada uma chaminé de tartes.

domingo, 26 de Outubro de 2008

PÃO DE AVEIA E LINHAÇA

A última vez que fiz este pão assei no forno, mas segue também a foto da mesma massa assada na MFP.
De sabor adocicado, é assim a aveia, e de textura crocante, é assim a linhaça.

Para molhar num prato, à refeição, ou simplesmente para comer ao lanche ou pequeno-almoço, com uma geleia ou marmelada.

Fiz assim...

PÃO DE AVEIA E LINHAÇA


INGREDIENTES
350ml de água morna
1 e 1/2 colher (chá) de fermento biológico seco
2 colheres (sopa) de açúcar
150g de flocos de aveia reduzidos a farinha / farinha de aveia
100g de sementes de linhaça escuras/claras trituradas
350g de farinha de trigo T65
1 colher (sopa) de azeite
1/2 colher (chá) de sal

flocos de aveia ou de trigo e sementes de linhaça para enfeitar
azeite para pincelar

(Pão assado na MFP)

PREPARAÇÃO
Na MFP colocar os ingredientes pela ordem indicada. Seleccionar o programa "Sandes". No final do 2.º amassar, pincelar a massa com azeite e salpicar com os flocos e as sementes, fazendo alguma pressão.
Retirar o pão e deixar arrefecer numa grelha.

À mão, fazer um vulcão com a farinha, a aveia, a linhaça, o açúcar e o sal. No meio colocar a água onde já foi dissolvido o fermento, e o azeite. Amassar, deixar levedar tapado durante 1,5h. Dividir a massa, tender pães, enfeitar pincelando com azeite e salpicando com os flocos e as sementes, deixar levedar mais 1/2-1h. Cozer no forno a 180ºC.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Triturar as semente de linhaça com os flocos de aveia. Separadas não se conseguem triturar com facilidade;
- Prefiro usar flocos triturados em vez da farinha de aveia, pois o pão fica com uma textura mais grosseira;
- Pode-se substituir os flocos de aveia por flocos de trigo, centeio, farelo de trigo...

quinta-feira, 23 de Outubro de 2008

MAÇAROCAS DE MILHO DOCE COM MANTEIGA

Tão simples e tão bom.

Milho, maçarocas de milho cozidas ou assadas, comidas à dentada.
Uso-as como entrada num dia normal, ou entre amigos, em cerimónia não ficam nada bem as dentadas, dizem.

Se forem frescas, cozê-las em água e sal ou em vapor, ou mesmo assá-las na brasa ou grelhador eléctrico; se forem das cozidas e embaladas em vácuo, basta mergulhá-las em água a ferver durante alguns minutos ou, como faço, 1,5-2min. no microondas.
No final é só queimá-las um pouco com o chama do maçarico, se houver necessidade disso, e untá-las com manteiga. Hummmmmmm!

Como estão quentes prendem-se com um garfo de sobremesa ou com uns pins.
Não há maçaroca à mesa que o Rê não lhe dê uma dentada, é vê-lo comer, e não é só ele...

Fiz assim...

MAÇAROCAS DE MILHO DOCE COM MANTEIGA


INGREDIENTES
maçarocas de milho cozido em vapor
manteiga com sal q.b.

PREPARAÇÃO
Colocar num prato as maçarocas e aquecer no microondas 1,5-2min. dependendo da potência do mesmo.
Espetar um garfo de sobremesa de lado e colocar um pouco de manteiga por cima. Deixar que derreta, girando a maçaroca no prato.

Depois é só desatar à dentada, como esta da foto


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Nas embalagens de vácuo normais, vêm 2 maçarocas, costumo cortar cada uma ao meio, fazendo 4 pequenas maçarocas.

terça-feira, 21 de Outubro de 2008

BOLINHOS DE MAÇÃ

Bolinhos de maçã é a sugestão. E quem não gosta de maçã? Deve ser um dos frutos mais consumidos, com casca, sem casca, crua, assada, cozida, frita, em puré, em pratos doces ou salgados... Tem um sabor neutro, pelo que das crianças aos adultos, é um fruto sempre comido.

Estes bolinhos ficam com um aroma muito bom a maçã e o interior não é seco e areado, pelo contrário, retém a humidade da maçã.

Sem ovos e sem leite, são muito rápidos e práticos de fazer. Conservam-se num recipiente fechado para comer com um café ou chá.

Fiz assim...

BOLINHOS DE MAÇÃ


INGREDIENTES
2 chávenas / 280g de farinha de trigo
2/3 de chávena / 160g de açúcar baunilhado ou açúcar
100g de manteiga ou margarina de qualidade fria
2 maçãs descascadas raladas (usei starking)
2-3 gotas de extracto de baunilha ou 1/4 colher (chá) de essência de baunilha ou 1 colher (chá) de extracto alcoólico de baunilha (apenas no caso de não usar o açúcar baunilhado)

açúcar em pó (confeiteiro)

PREPARAÇÃO
Numa tigela colocar a farinha e o açúcar e mexer. Juntar a manteiga fria em pequenos cubos e com as varas de massas areadas, ou mesmo com um garfo, desfazer a gordura, formando uma areia. A gordura deve desaparecer, formando uma farofa com a farinha e o açúcar.
Ralar a maçã (ralar só agora para não ficar escura) e juntar à massa, mexendo e amassando com a colher de pau.
Formar uma bola de massa e levar ao frigorífico algum tempo.

Preparar o tabuleiro, sem untar.
pequenas bolas de massa, com uma colher, e rolá-las numa tigela com farinha. Moldar e colocar no tabuleiro sem grandes espaçamentos.

Levar ao forno a 180ºC durante 15min, ou até ficarem com as bordas e lar dourado.
Com uma espátula retirá-las do tabuleiro, deixar arrefecer e cobrir com açúcar em pó.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Usei uma margarina bem amarela, da marca Chefe, por isso os bolinhos ficaram mais amarelos também;
- A massa não fica dura, mas molda-se sem dificuladade. Como esta massa não leva líquidos é o próprio suco da maçã que une a farinha. Dependendo do tipo de maçã, pode ser necessário juntar um pouco mais de farinha, mas sem excessos, pois a massa fica macia;
- Usar uma colher ou outro instrumento, colher de gelados pequena ou outro, para fazer os bolinhos todos do mesmo tamanho;
- Usar o coador fino do leite para polvilhar o açúcar uniformemente;
- Pode-se deixar um pouco mais no forno, tomando uma cor mais morena, ficando crocantes.

domingo, 19 de Outubro de 2008

PANNA COTTA DE BAUNILHA COM VINAGRE BALSÂMICO

Panna Cotta mais do que uma sobremesa italiana, é uma sobremesa internacional.
Confeccionada com natas, leite, açúcar e baunilha, aceita inúmeras variações, significa literalmente "nata cozida".
Actualmente substitui-se parte das natas gordas que levaria originalmente, por gelatina, adquirindo, de forma light a sua consistência de pudim.

Nesta sugestão usei como cobertura creme de vinagre de Modena, também uma especialidade italiana. Este vinagre com DOC é obtido por redução a 30% do mosto de uvas Trebbiano, envelhecido em cascos de madeira, no mínimo 12 anos, fermentado, obtendo-se um autêntico creme muito aromático e caríssimo! Garrafas de 100ml podem custar 400€. Claro que o que compramos no supermercado é bem mais barato, não tem nada a ver com o tradicional DOC, resulta de mistura com vinagres de vinho adocicados. Este último costumo usar para temperar saladas com azeite.Para além do vinagre balsâmico existe o creme de vinagre balsâmico natural ou aromatizado que resulta da adição de espessantes.

Esta cobertura pode ser usada também em gelado de baunilha. O contraste do doce e do ácido saboroso do vinagre é inconfundível.

Usei o creme de vinagre balsâmico de framboesa.

Fiz assim...

PANNA COTTA DE BAUNILHA COM VINAGRE BALSÂMICO


INGREDIENTES
200ml de natas (1 pacote)
300ml de leite
50-75g de açúcar baunilhado ou açúcar
3 folhas de gelatinas incolor
1/2 vagem de baunilha (usar em vez do açúcar baunilhado)

creme de vinagre balsâmico de Modena aromatizado

PREPARAÇÃO
Hidratar as gelatinas em água fria.
Numa caçarola misturar as natas, o leite, o açúcar e a vagem de baunilha. Levar ao lume até levantar fervura, mexendo. Retirar a vagem. Dissolver as folhas de gelatina escorridas.
Mexer e verter em formas pequenas.
Levar ao frigorífico de um dia para o outro.

Desenformar as panna cottas mergulhando alguns segundos as formas em água quente.
Salpicar, apenas, com o creme de vinagre.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Pode-se preparar o creme de vinagre balsâmico em casa fervendo algum vinagre balsâmico de Modena, numa caçarola destapada, deixando evaporar e engrossar, obtendo um creme que pode ser adoçado ou aromatizado;
- A qualidade das natas influencia esta sobremesa, tanto no sabor como cor, podendo ficar amarelada (usei natas Parmalat);
- Existe à venda creme de vinagre balsâmico com vários aromas, sobretudo: framboesa, morango, cereja, laranja, ou o natural;
- Usei vinagre balsâmico também no Peixe com cebolada balsâmica.

sexta-feira, 17 de Outubro de 2008

PIMENTOS RECHEADOS COM CARNE E TOMATES SECOS

Combinação perfeita: pimentos assados com carne, azeitonas, ovo cozido e... tomates secos. Fazem toda a diferença os tomates secos. O seu sabor concentrado, agridoce, ficou óptimo. Usei tomates secos trazidos de Itália pelo FO e APC.

Os topos dos pimentos são limpos, cortados em tiras ou cubos e congelados num saco. Quando se precisar de pimento é só usar.

Esta sugestão pode ser combinada com outros ingredientes de forma a agradar a todos.
Quem à mesa não apreciar o sabor dos pimentos, não tenha problema porque poderá comer apenas o recheio, este não fica com aroma intenso. Mas a ideia é comer tudo, incluindo o pimento, lógico, como se faz com as beringelas recheadas.

Para fazer render o recheio para mais pimentos, acrescenta-se arroz branco à carne.

A gordura excessiva é eliminada no forno, a carne soltará a gordura e esta ficará no pirex, resultado a carne fica soltinha.

Fiz assim...

PIMENTOS RECHEADOS COM CARNE E TOMATES SECOS


INGREDIENTES
500g de carne de vaca picada
fio de azeite
folha de louro
malagueta
1 colher (sopa) de concentrado de tomate
2dl de vinho tinto e água quente q.b.
pitada de sal
pimenta moída q.b.
1 colher (chá) de coentros em pó
1 colher (chá) de alho em pó
1 colher (sopa) de pimentão doce
1 colher (chá) de orégãos secos
12 tomates secos
azeitonas descaroçadas q.b.
3 ovos cozidos
queijo mozzarela

PREPARAÇÃO
Lavar os pimentos, cortar-lhes o topo, retirar as semente e escorrer.

Num tacho colocar o azeite e fritar a carne com o louro e a malagueta, cerca de 10min.. Assim que estiver frita juntar o concentrado de tomate, o vinho e adicionar os temperos. Deixar cozinhar 15min. adicionando mais vinho/água quente se necessário.
Acrescentar os tomates secos cortados em cubos, as azeitonas cortadas e os ovos cortados.
Rechear os pimentos e cobrir com o queijo.
Levar, num pirex, ao forno, até que os pimentos estejam macios.

Retirar e servir com arroz branco.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Se os tomates secos usados forem em azeite, pode-se usar este para refogar a carne;
- Querendo um pouco de molho junto com a carne, acrescentar um pouco mais de água/vinho e engrossar com um pouco de farinha;
- À carne pode-se juntar alguns legumes, como cenoura cozida, courgete salteada em manteiga..., ervas verdes, como a salsa, coentros, cebolinho..., ou bacon, presunto cortado...;
- Se se gostar temperar a carne com um pouco de cominhos;
- O queijo mozzarela é mais indicado porque derrete mais facilmente e fica macio, o parmesão fica meio duro.

quarta-feira, 15 de Outubro de 2008

PANQUECAS FOFAS

Eu gosto de panquecas, nós gostamos de panquecas e eu sei que todos também.
Ao fim de semana, porque de semana não dá tempo para muita coisa, aparecem panquecas à mesa.

Esta sugestão é ainda mais fofa que as dá deliciosas Panquecas com milho doce do Jamie Oliver e que as Panquecas integrais. É uma receita do livro "The Perfect Recipe" da Pam Anderson, alterei uns pormenores.

O segredo da leveza está no buttermilk que leva, ou então uma das suas substituições caseiras como foi o caso.

As coberturas ficam ao critério do cliente: doce de morango, doce de ananás, doce de tomate, doce de casca de melancia, mel, maple syrup, frutas cortadas...

Fiz assim...

PANQUECAS FOFAS


INGREDIENTES
1 chávena/150g de farinha
2 colheres (chá) de açúcar
1/2 colher (chá) de sal
1/4 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 de chávena/250ml de buttermilk (usei 240ml de leite com 1 colher (sopa) de vinagre)
1 ovo (gema + clara)
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal (se for com sal eliminar a colher de sal)


PREPARAÇÃO
Numa taça misturar os ingredientes secos: farinha, açúcar, sal e bicarbonato.
Numa taça ou medidor de vidro colocar a clara e batê-la com a vara de arames da varinha mágica até ficar em castelo, juntar o buttermilk ou o leite e o vinagre, e bater mais um pouco para ficar bem espumoso.
Derreter a manteiga e juntar-lhe a gema e fazer um creme.
Juntar à mistura de secos o creme de manteiga e a mistura da clara. Envolver sem bater muito.
Aquecer uma frigideira antiaderente, mantê-la no lume médio e verter a massa formando rodelas de 12cm +/-.
Virar as panquecas atirando-as ao ar ou com a ajuda de uma espátula.

Cobrir como desejar.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Se se optar pelo leite + vinagre, fazer esta mistura antes de qualquer outra coisa, para descansar cerca de 15min.;
- O buttermilk encontra-se à venda, p. e., nas lojas Aldi, em copos de 500ml a 0,50€.

segunda-feira, 13 de Outubro de 2008

DOCE DE TOMATE

Outono, época de recolher os últimos frutos de verão e conservá-los o melhor possível para o inverno. As compotas e conservas são, para mim, fascinantes. Enfrasca-se o aroma, o sabor, a cor, para mais tarde desfrutar-mos deles.

Quanto melhor for a qualidade dos tomates, melhor será o doce. Tomate maduros, com certeza, do tipo coração de boi, ou cacho, os melhores que conseguir ou tiver.

É importante esterilizar bem os frascos e tampas para que os doces se preservem durante muito tempo sem desenvolver colónias de fungos indesejados. Cuidado com as tampas de plástico que podem derreter com o calor excessivo, por exemplo, se for usada a panela de pressão e as tampas ficarem coladas à panela.

Fiz assim...

DOCE DE TOMATE


INGREDIENTES
1,5kg de tomates maduros
600g de açúcar
1 pau de canela
1dl de vinho do porto

PREPARAÇÃO
Pelar os tomates, cortá-los em cubos e colocar junto com o açúcar, a canela e o vinho do porto numa panela ao lume. Assim, que levantar fervura, diminuir o lume e deixar ferver.
Quando a calda se apresentar grossa triturar com a varinha mágica e se for preciso deixar mais algum tempo.

Vazar assim que estiver pronto para frascos esterilizados (no microondas ou panela de pressão), encher bem, mesmo ultrapassando um pouco o nível do enchimento e tapar. Virar os frascos ao contrário para que não entre ar.

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- O doce de tomate pode ser aromatizado com limão, deixando ferver um pouco meio limão juntamente com os tomates, ou com uma especiaria, cravinho, cardamomo...

PRÉMIOS, DISTINÇÕES E NOMEAÇÕES

A amizade é coisa que se constrói na vida, quer ela seja física quer virtual. Foi assim que ganhei este prémio - Campanha da Amizade - da Andrea do fantástico, delicioso, guloso e com inspiração germânica, blog Dia de Domingas, mas também da Sara do blog Água na Boca com receitas sempre úteis e tradicionais, de saciar qualquer um.


Obrigado!
Partilho este prémio com todos aqueles que em termos culinários me querem bem.

sábado, 11 de Outubro de 2008

CHEESECAKE DE MARACUJÁ E CHOCOLATE

Os ingredientes disponíveis ditaram esta sobremesa. Abrindo o frigorífico tinha um iogurte grego e uma lata dupla de leite condensado, já meia, para serem gastos. Lembrei-me de um creme, mas com que aroma? Olhando para a fruteira os maracujás do jardim pediam que os usasse, fiz-lhes a vontade. Creme de maracujá, lembrei. Queria juntar algo crocante, uns bolos ou bolachas. Não tinha bolacha maria, mas sim oreos, não é tarde nem é cedo, cheesecake de maracujá com base de chocolate!

Em alternativa às bolachas oreos pode-se fazer a base de bolacha maria que usei no Cheesecake de Frutos Vermelhos com leite condensado ou a de bolacha cream cracker que usei no Cheesecake Light de Manga.

Ficou muito saboroso e a repetir mais vezes.

Para os fanáticos de maracujá é obrigatório experimentar o Pavê de Maracujá e Chocolate (de onde adaptei a cobertura deste cheesecake) e porque não o Maracujá Express e a Maracujinha.

Fiz assim...

CHEESECAKE DE MARACUJÁ E CHOCOLATE


INGREDIENTES
Para a base:
330g de oreos
50g de manteiga

Para o creme:
250ml de água quente
6 folhas de gelatina
200g de queijo creme / mascarpone (usei iogurte grego)
1 lata de leite condensado
250ml de polpa de maracujá

Para a cobertura:
125ml de sumo de maracujá
1,5 colher (sopa) de amido de milho (maizena)
100g de açúcar
polpa de 1 maracujá grande

PREPARAÇÃO
Forrar o fundo de uma forma de mola com papel vegetal.
Triturar as bolachas, juntar-lhes a manteiga derretida, misturar bem e forrar o fundo da forma. Calcar bem a mistura da bolacha.

Demolhar em água fria as folhas de gelatina durante 5min.. Ferver a água indicada e juntar-lhe as folhas de gelatina escorridas. Mexer e reservar.
Mexer com uma colher o iogurte até que fique sem qualquer grumo. Adicionar à mistura das gelatinas. Juntar o leite condensado e a polpa de maracujá. Mexer bem e colocar na forma.
Levar ao frigorífico algumas horas,de preferência de um dia para o outro.

No outro dia, ou passadas algumas horas, numa caçarola dissolver o amido de milho no sumo frio, juntar o açúcar e levar ao lume até levantar fervura, para engrossar, mexendo sempre. Juntar a polpa de maracujá e desligar. Deixar arrefecer um pouco antes de verter sobre o cheesecake.
levar novamente ao frigorífico.

Desenformar passando um faca fina em volta do aro da forma. Abrir e com uma espátula grande ajudar a retirar o disco base deixando escorregar lentamente o cheesecake no prato plano de servir.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Mais baratos que os Oreos são as imitações, usei os Morenazos do Lidl;
- Em vez de iogurte grego pode ser usado queijo creme ou semelhante;
- Na cobertura em vez de sumo de maracujá pode ser usado sumo de laranja ou água com 1 colher de sumo concentrado de laranja, ou simplesmente água.

quinta-feira, 9 de Outubro de 2008

PÃO DE TRIGO E CENTEIO COM CEREAIS

Uma fatia de pão de cereais sabe sempre bem ao lanche, com um café com leite bem quente, agora que por aqui arrefeceu.

À noite, para quem janta cedo, com o chá, em vez de um bolinho ou bolacha, meia fatia deste pão com doce de tomate, por exemplo, sabe lindamente.

A farinha de centeio pode ser substituída pela mesma quantidade de farinha de trigo.

Fiz assim...

PÃO DE TRIGO E CENTEIO COM CEREAIS


INGREDIENTES
160ml de água morna
160ml de leite morno
1 colher (chá) de melaço de cana
1 colher (chá) de fermento biológico seco ou 15g de fermento biológico fresco (padeiro)
150g de farinha de centeio
300g de farinha de trigo T65
50g de farelo de trigo
2 colheres (sopa) de gordura (óleo vegetal, margarina...)
1 colher (chá) de sal fino

1/2 a 3/4 chávena de sementes de cereais (maioritariamente linhaça escura, linhaça dourada e girassol e uma colher (sopa) de papoila)

PREPARAÇÃO
Na forma da MFP colocar todos os ingredientes pela ordem indicada.
Seleccionar o programa "Sandes" tamanho I.
Quando iniciar o 2.º amassar colocar as sementes.
No final do 2.º amassar, pincelar com água e salpicar com algumas sementes.

À mão, misturar numa tigela as farinhas, o farelo e o sal, abrir uma cova no meio. Misturar os líquidos e verter na cova anterior. Misturar lentamente de dentro para fora envolvendo aos poucos a farinha em volta. Amassar bem, fazer uma bola e deixar levedar, tapado com um pano, em local sem corrente de ar. No final de 1,3-2h voltar a amassar e incluir as sementes. Tender os pães, pincelar com água e salpicar com mais algumas sementes. Deixar levedar mais 1h. Levar ao forno a 180.ºC até ficarem dourados e com o lar com som oco.

Desenformar e deixar arrefecer numa grelha.
Fatiar só depois de frio.

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Se gostar de pão mais escuro junte outra colher de melaço, se pelo contrário gosta do miolo bem claro não o ponha e substitua por 2 colheres (sopa) de açúcar;
- Para uma textura mais fina elimine o farelo de trigo;
- Para não esquecer de misturar as sementes, no final do 1.º amassar, despejar as sementes em cima da massa. Assim, quando iniciar o 2.º amassar já lá estão.

terça-feira, 7 de Outubro de 2008

PÃEZINHOS DE CARNE

Adoro este tipo de salgadinho. Não são rissóis, não são pastéis de massa tenra, são simplesmente pãezinhos. Poderia ter usado massa folhada, como nos Folhados de Salsicha, mas esta massa usada é muito menos gordurosa.

A massa que fiz é semelhante a uma massa de pão, é esticada, recheada, fechada e cortada. Depois é só levar ao forno e voilá!
Para um lanche em casa ou no trabalho, piquenique, ou outra situação qualquer. Sim, porque aqui em casa eu como-os a qualquer hora do dia.

A massa foi feita na MFP, mas pode ser feita numa tigela, à mão. O recheio foi simplesmente de carne moída, temperada com orégãos, sem qualquer molho. Usei carne de vaca guisada na panela de pressão, como faço sempre a mais, os cubos grandes que sobraram prestigiaram estes pãezinhos.

Como queria estes pães com ar mais rústico não os pincelei com gema, mas ficam bonitos se forem pincelados.

Fiz assim...

PÃEZINHOS DE CARNE


INGREDIENTES
Para a massa:
500ml de leite morno
1 colher (chá) de fermento biológico seco / 20-25g de fermento biológico fresco (padeiro)
3 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de óleo
750g de farinha de trigo T65
1 1/2 colher (chá) de sal

Para o recheio:
carne de vaca moída
orégãos

gema para pincelar (opcional)


PREPARAÇÃO
Colocar na MFP, os ingredientes, pela ordem descrita. Seleccionar o programa "Massa" e deixar levedar.

À mão, colocar num tigela grande a farinha, abrir uma cova no meio, juntar o leite com o fermento dissolvido e os restantes ingredientes. Amassar juntando a farinha das bordas, a pouco e pouco. Formar uma bola dentro da tigela e tapar com um pano deixando levedar 1,3-2h. em local sem corrente de ar (no inverno colocar uma manta por cima).

Retirar a massa, sová-la um pouco para fazer uma bola e retirar um pouco de massa. Na pedra enfarinhada estica-se a massa até ficar com 3-4mm de espessura. Rechear e dobrar a massa para fechar. Usei um molde de massa para pastéis, com 10cm de diâmetro, que se vê na foto.

Colocar num tabuleiro untado, ou forrado com papel vegetal ou tapete de silicone e levar ao forno a 180.ºC até ficarem dourados. Não é necessário deixar muito espaço entre eles, uma vez que crescem mais em altura.
Retirar e deixar arrefecer.

Rende mais de 30 pãezinhos com 10cm de comprimento (um pouco maiores que os rissóis).

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Na altura de rechear colocar no meio um cubo de queijo mozzarela, irá derreter;
- Podem ser feitos com massa folhada já pronta.

domingo, 5 de Outubro de 2008

DICAS - SUBSTITUIÇÕES

- Esta lista vai sendo actualizada sempre que for necessário -

Para evitar repetir os mesmos esclarecimentos em várias receitas, optei por publicar opções de substituição de alguns ingredientes que não estão sempre disponíveis no supermercado.

LEITE EVAPORADO -
Sendo o leite evaporado um leite concentrado, com pouca água, este pode ser feito, em caso de não se encontrado à venda, a partir de leite em pó: misturar 54g de leite em pó com 270ml de água, levar ao frigorífico 12h e depois bater na batedeira até espumar.

BUTTERMILK
(leite coalhado / leitelho) - É leite fermentado por bactérias lácticas e por isso com presença de ácido láctico. É leite magro que resultou da fabricação de manteiga. Pode ser substituído juntando a cada chávena de leite (250ml) 1 colher (sopa) de sumo de limão ou vinagre, ou 1 e 3/4 colher (chá) de cremor tártaro ou em igual parte iogurte natural e leite. Antes de usar deve repousar cerca de 10min.. Pode ainda usar-se a mesma quantidade em kefyr. Pode ser consumido ao invés do leite normal, quem tem problemas de digestão do leite, com o buttermilk realiza uma absorção melhor e mais rápida.

MAPPLE SYRUP (xarope de ácer) - É um xarope da seiva de ácer/plátano-bastardo (Acer pseudoplatanus). Esta árvore não corresponde aos nossos plátanos, é semelhante, no entanto é muitas vezes designada como tal, fazendo a sua folha parte da bandeira canadiana, símbolo nacional. Resulta de processos que desidratam a seiva aumentando a sua concentração de açúcar. Pode ser substituído na sua consistência e doçura por xarope dourado (golden syrup), mel, xarope de milho, xarope de mandioca, xarope de arroz... no entanto em termos de sabor são todos diferentes. É produzido essencialmente no Canadá e usado como topping em panquecas, waffles, tostas francesas, gelados ou na elaboração de cremes, doces e gelados, pois evita o açucaramento. Encontra-se à venda nas lojas de produtos de dieta, naturais e biológicos em garrafinhas largas e achatadas com uma pequena argola junto do gargalo.

SOURCREAM (natas azedas) - Pode ser substituído por natas e sumo de limão, na proporção de 200ml de natas e 2 colheres (sopa) de sumo de limão, que deverá ser mexido até engrossar.Pode-se substituir também por crème fraîche, iogurte grego ou iogurte natural escorrido com um pano de um dia para o outro no frigorífico.

sábado, 4 de Outubro de 2008

PRÉMIOS, DISTINÇÕES E NOMEAÇÕES

Recebi o prémio Blog de Ouro dos blogs Uma Casa no Norte e Artes Viagens e Sabores. Muito obrigado pela distinção.
Espero estar à altura da escolha e que encontrem no Pão, Bolos e Cia. uma CASA por onde possam VIAJAR nos SABORES.


Muito obrigado, uma vez mais.

sexta-feira, 3 de Outubro de 2008

FEIJOADA DE CHOCO

Se enganem os que pelo nome desta feijoada, vieram ler este post porque pensaram que se tratava de uma feijoada de chocolate. É mesmo uma feijoada de moluscos cefalópodes marinhos, iac, que nojo, prefiro chocos, lol

Prática, rápida, barata (não dá é milhões!), permite congelar uma porção para outra refeição, descongelando e aquecendo depois no microondas.

Não aprecio muito feijoadas, mas a de choco é diferente, até porque é com feijão branco e adquire outra apresentação.

Fiz assim...

FEIJOADA DE CHOCO


INGREDIENTES
1 fio de azeite
2 cebolas médias picadas
4 dentes de alho picados
1 folha de louro
1 malagueta
1 colher (chá) de colorau
3 cenouras grandes cortadas em pequenos cubos
4 tomates maduros em pequenos cubos (de preferência sem pele)
1kg de tiras grossas de choco ou pota cortadas em cubos
1dl de vinho branco
1 chouriço em cubos pequenos
sal q.b.
400g de feijão branco cozido (guardar a água)
água quente q.b.
coentros picados

PREPARAÇÃO
Colocar o azeite num tacho largo, aquecer e juntar a cebola, o alho, o louro e a malagueta. Deixar alourar em lume fraco.
Juntar a cenoura e o tomate. Mexer e juntar um pouco de água. Assim que levantar fervura juntar o choco e o vinho. Deixar evaporar um pouco o vinho e juntar a água de cozer o feijão e mais alguma se necessário para que o choco coza e não seque. Temperar com o sal e deixar cozinhar 30min. em lume médio, com a tampa. A meio da cozedura juntar o chouriço.
No fim do choco macio, juntar o feijão e cozinhar mais 5-10min. até estar bem cozido.

Servir de imediato salpicando com coentros picados e acompanhando com arroz branco.

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- O feijão usado pode ser de lata ou frasco e usar-se a água que vem junto;
- Cozinhar o feijão até este ficar macio. O tempo de cozedura depende do feijão. Ao cozer o caldo fica mais grosso;
- O chouriço não convém que tenha sabor muito forte;
- Esta feijoada pode ser acrescentada com camarões cozidos, alguns totalmente descascados.

quarta-feira, 1 de Outubro de 2008

CHOCOLATE AND PEANUT BUTTER CHIP COOKIES

Combinação de sabor perfeita, peço desculpa a quem não gosta, mas nem todos somos perfeitos (lol), chocolate e manteiga de amendoim.
Depois do sucesso gustativo dos Brownies com Pepitas de Manteiga de Amendoim, surgem estes cookies de sabor semelhante.

A receita original é da Nigella Lawson - Chocolate Chip Cookies, alterei um pouco ao nível da consistência e das pepitas, que seriam de chocolate mas que preferi usar as Reese's Peanut Butter Chips.
Diz a Nigella que em determinados momentos da vida não podemos olhar à quantidade de chocolate que estes cookies levam. Eu subscrevo.



São óptimos ainda mornos, ou frios.

Fiz assim...

CHOCOLATE AND PEANUT BUTTER CHIP COOKIES

(na realidade este cookies ficaram um pouco mais escuros do que parecem na foto)

INGREDIENTES
200g de chocolate leite
125g de manteiga amolecida
75g de açúcar mascavado claro
50g de açúcar granulado
150g de farinha de trigo (usei 250g)
30g de cacau
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/4 colher (chá) de sal fino
1 colher (chá) de extracto de baunilha
1 ovo frio (do frigorífico)
500g de pepitas de chocolate / pepitas de manteiga de amendoim (usei 250g)


PREPARAÇÃO
Derreter em banho-maria o chocolate.
Bater na batedeira a manteiga e os açúcares até se obter um creme fofo.
Entretanto misturar os ingredientes secos: farinha, cacau, bicarbonato e sal.
Acrescentar a baunilha ao creme de manteiga. Juntar o chocolate ao creme anterior e continuar a bater mais um pouco.
Acrescentar o ovo e de seguida os ingredientes secos. Bater um pouco mais.
Juntar as pepitas envolvendo com um rapa ou espátula de silicone.
Com uma colher de mola de gelados formar os biscoitos e colocar num tabuleiro para ir ao forno.
Vai ao forno a 170ºC durante 18min..


Desenformar no fim de frios ou quase frios.

Rende 12 cookies grandes.

Os cookies podem ser congelados antes de irem ao forno. Levar o tabuleiro ao congelador durante umas horas e depois soltá-los e guardar num saco ou caixa plástica. Depois é só assar sem descongelar.

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Não é necessário untar o tabuleiro, eu distraído passei spray;
- Se tivesse usado toda a quantidade de pepitas eles teriam ficado mais altos.