segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010

PURÉ DE DUPLA BATATA OU DE BATATA E BATATA DOCE

A cor é linda, a textura também, o sabor é muito reconfortante.
Embora mais adocicado, nada em exagero na proporção que usei, 50:50.
Resulta num puré que se quer mais denso

A sugestão é da Nigella para acompanhar carnes.
O sabor adocicado combina com carne de porco assada, frita ou estufada, à qual se pode juntar ainda umas castanhas, humm!
Desta vez para ser diferente servi o puré com peixe de cebolada.

Fiz assim...

PURÉ DE DUPLA BATATA OU DE BATATA E BATATA DOCE 


INGREDIENTES
500g de batata
500g de batata doce
1,5dl de azeite
pitada de macis ou noz moscada moída
pitada de pimenta moída
sal
leite q.b.

PREPARAÇÃO
Descascar as duas variedades de batata e levar a cozer em água e sal, até estarem macias.
Escorrer.
Esmagar com utensílio próprio ou no passe-vite para a panela.
Acrescentar o azeite.
Levar ao lume e mexer bem, com um garfo de madeira, para homogeneizar, reter ar e tornar-se mais fofo.
Temperar com a noz moscada e pimenta e verificar de sal.
Deixar cozinhar 1min..

Se o puré estiver muito grosso juntar um pouco de leite.

Servir bem quente.

 

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- As batatas podem ser cozidas com pele para que conservem mais sabor, mas eu acho mais prático cozer descascadas;
- Embora a receita original não leve nem leite nem pimenta, gosto de os juntar. A quantidade de leite é mínima, comparada com o puré normal, é apenas para tornar o puré mais suave, pois há batatas que ao cozer absorvem mais ou menos água;
- Macis é o arilo (membrana) que reveste a noz moscada. Tem um sabor menos acentuado que a noz moscada, levemente também a canela;
- No dia seguinte, a sobra de puré fica ainda mais saborosa.

quinta-feira, 2 de Dezembro de 2010

CHUCHU SALTEADO COM ALHO E COENTROS

Uma alternativa light à batata, nesta altura do ano, da família das curcubitáceas (courgette, pepino, abóbora, melão, melancia...).

O chuchu, caiota (nos Açores) ou pepinela ou pimpinela (Madeira) é também, por vezes, designado por machucho, na variedade branca.
Eu chamo-lhes apenas de chuchu verde ou branco, mas o verdadeiro chuchu é o verde.

Nalguns países e regiões é mais frequente, como no Brasil e nos Açores. Por aqui, pelo continente, também cresce muito facilmente, é vendido nos mercados proveniente das plantações caseiras de cada um; no supermercado já é mais frequente mas ainda com preços um pouco elevados.
A planta é uma trepadeira que sobe paredes, telhados e outras árvores e origina muitos frutos, uma verdadeira invasora.

Como não tem sabor activo, combina os sabores que se juntam, muito facilmente.
A textura é mais quebradiça que a da batata, muito agradável mesmo.

É muito versátil, em sopas, cremes, souflês, cozido, refogado ou salteado. Na jardineira, cortado em cubos substitui ou complementa a batata. Também resulta muito bem em compotas.

Optei por juntar batata e chuchu, embora em proporção diferente, para poder agradar aos miúdos, que começam a comer um cubo de batata, porque dizem não gostar de chuchu e rapidamente são enganados e passam a adorar chuchu. Mas obviamente que pode ser servido apenas o chuchu, sem qualquer batata.

A sugestão veio do açoriano Delícias e Companhia, mas só agora tive foto para publicação.

Desta vez acompanhei com um saboroso salmão grelhado, apenas com sal, sem qualquer gordura adicional.

Fiz assim...

CHUCHU SALTEADO COM ALHO E COENTROS


INGREDIENTES
3 chuchus
1 batata
1 fio de azeite Espiga
2 dentes de alho
coentros frescos picados

PREPARAÇÃO
Descascar a batata e cortar em quartos. Cortar os chuchus em quartos, descascar e retirar o centro.
Cozer a batata e os chuchus em água e sal, até estarem macios mas sem se desfazer.

Escorrer e deixar arrefecer um pouco.
Na tábua cortar em cubos.

Numa frigideira aquecer o azeite e os alhos bem picados sem nunca deixar alourar o alho.
Colocar a batata e os chuchus e deixar fritar 1-2min..
Juntar os coentros, mexer e servir.

Chuchu branco e verde

 
 

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- As batatas e os chuchus podem ser cozido no microondas, numa panela de plástico própria;
- Se os alhos ficarem louros é preferível eliminar o azeite e começar de novo, o sabor fica desagradável;
- Querendo um pouco picante, acrescentar ao azeite que está a aquecer um piri-piri bem picado.