domingo, 30 de outubro de 2011

BROÍNHAS DE BATATA-DOCE PARA O DIA DO BOLINHO

Mais um dia do Bolinho se aproxima e umas broínhas quentes saem do forno para bafejar o outono.

Broas de sabor tradicional num dos dias que recordo com saudade o "Pão por Deus". Durante a manhã do dia 1 de novembro as crianças andavam de porta em porta a pedir "Pão por Deus", ao vizinhos. Broínhas ou merendeiras, maçãs, castanhas, nozes, romãs e rebuçados, eram colocados na saca de pano do pão de cada um. Belos tempos...

Noutros anos fiz Pãezinhos para o dia do Bolinho ou os Bolinhos do dia do Bolinho. Estas broínhas deste ano são ainda mais macias e cheias de frutas. O que ser quer mais?

A batata-doce contribui com sabor e textura, ficam as broas mais macias. Não aprecio muito broas ou merendeiras de batata normal que ficam muito macias, para mim demasiado macias. Com batata-doce é diferente.
O facto de se triturar as batatas com o açúcar e os ovos agiliza ainda mais a preparação desta especialidade.

Podem usar-se frutas cristalizadas picadas ou outro tipo de fruta desidratada, eu prefiro apenas nozes, pinhões e passas que se podem omitir quando se lhes tem aversão.

Fiz assim...

BROÍNHAS DE BATATA-DOCE PARA O DIA DO BOLINHO


INGREDIENTES 
500g de batata-doce
400g de açúcar
3 ovos
250ml de água morna da cozedura da batata-doce
1 colher (sopa) de fermento biológico seco
1kg de farinha de trigo T65
2 limões (raspa)
1 colher (chá) de canela
2 colheres (chá) de erva-doce moída
pitada de sal
200g de miolo de noz partido
100g de pinhões
150g de passas claras/escuras

PREPARAÇÃO
Descascar as batatas-doces e cozê-las em água e sal. Reservar a água.

Num alguidar ou bacia triturar com a varinha mágica as batatas-doces cozidas com o açúcar.
Juntar os ovos e bater um pouco mais.
Acrescentar a água morna e o fermento, mexendo com uma colher de pau.
Juntar a farinha, a raspa de limão, a canela, a erva-doce e o sal.
Amassar até se obter uma massa homogénea.
Polvilhar a superfície com farinha, tapar com um pano sem pelo e cobrir com um cobertor.
Deixar levedar 1h e 30min..

Juntar as nozes, pinhões e passas e amassar um pouco até distribuir as frutas.
Polvilhar com farinha e tender broínhas com 120g cada.
Enrolar ligeiramente passando na pedra enfarinhada.
Deixar descansar 15min..

Levar a assar no forno a 180ºC cerca de 35min..
Retirar e deixar arrefecer sobre uma grelha ou imbricadas.

Rende 25 broínhas de 120g.

 
 
 
 
 
 

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Para que as batatas-doces não percam sabor ao cozer pode optar-se por descascá-las apenas no fim de cozidas (ou mesmo assá-las), mas como aproveito a água da cozedura prefiro descascá-las antes;
- Se não se usarem passas, acrescentar mais 100g de açúcar ao indicado;
- Ao tender as broas não devem ser trabalhadas em demasia para não perderem o ar retido e não se tornarem mais duras ao assar.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

CRUMBLE DE MAÇÃ E FRAMBOESAS COM AVEIA

Crumble é uma sobremesa que associo ao outono.
As migalhas da massa areada doce e crocante em contraste com as frutas ácidas. Uma textura de contrastes numa estação de transição.

Um crumble é sempre prático de se fazer, as frutas podem ser frescas ou congeladas. A massa prepara-se num instante e nem ovos leva.
É mesmo tão prático de fazer que a massa no fim de pronta pode ser congelada num saco, para agilizar ainda mais uma sobremesa de improviso. Com framboesas congeladas e a massa já preparada, é só o tempo de levar ao forno.

Seja com mistura de frutos vermelhos ou apenas de framboesas, como foi o caso, o sucesso é garantido. Para os mais gulosos, uma bola de gelado de baunilha a acompanhar.
Para um requinte ainda maior, servir morno.

Usei maçã ralada com dois objetivos, espessar o sumo das framboesas, com o seu puré e aumentar o volume de fruta sem usar framboesas em excesso, tornando a sobremesa mais económica. No final não se percebe o uso das maçãs.

A massa é a mesma do Crumble de ruibarbo e morango, a qual enriqueci com aveia.

Fiz assim...

CRUMBLE DE MAÇÃ E FRAMBOESAS COM AVEIA


INGREDIENTES
Para o recheio:
500g de framboesas
6 maçãs médias

Para a cobertura:
3 colheres (sopa) de flocos de aveia
200g de farinha
6 colheres (sopa) de açúcar demerara
1 colher (chá) de fermento em pó
100g de manteiga

PREPARAÇÃO
Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Descascar e ralar as maçãs.
No refratário ou pirex distribuir as framboesas e misturar com a maçã ralada, calcando com as costas de uma colher.

No processador de alimentos triturar os flocos de aveia.
Juntar a farinha, o açúcar, o fermento e a manteiga fria cortada em pequenos cubos.
Triturar rapidamente em impulsos.
Distribuir por cima da fruta, com a ajuda das costas de uma colher.

levar ao forno, a 180ºC, cerca de 40min. ou começar a dourar e apresentar zonas de subida da calda dos frutos.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Se ao ralar as maçãs estas tiverem tendência para escurecer, adicionar um pouco de sumo de limão;
- Para os mais gulosos, ou que não apreciem o ácido das framboesas, podem adicionar-se umas colheres de açúcar à fruta;
- A massa pode ser aromatizada com raspa de limão e em vez de aveia pode usar-se coco ralado, para um sabor mais exótico ou amêndoa moída ou laminada.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

HUMMUS

Ora aí está uma sugestão prática, rápida, nutritiva, económica, saborosa e... que os miúdos adoram. Pode-se pedir mais?

Com pedaços de pita ou tortilha levemente tostada, esta entrada promete reunir todos à mesa.

Hummus nada tem a ver com o seu termo homófono, que pode levar a que se torça o nariz a esta especialidade.
É feito de grão-de-bico reduzido a puré, ao qual se acrescenta, basicamente, pasta de sésamo (tahini), sumo de limão, alho, coentros, azeite e sal.

Fiz assim...

HUMMUS


INGREDIENTES
400g de grão-de-bico cozido
2 colheres (sopa) de pasta de sésamo (tahini)
2 dentes de alho
2 colheres (sopa) de sumo de limão
4 pés de coentros
azeite
sal fino
pimenta moída

pimentão doce (decoração opcional)

PREPARAÇÃO
Colocar o grão escorrido na picadora juntamente com o tahini e os dentes de alho e triturar.
Separar as folhas dos caules de coentros, juntado à pasta de grão os caules mais finos e algumas folhas e o sumo de limão.
Triturar até obter uma pasta homogénea.
Temperar com sal e  pimenta.

Colocar  a pasta no frigorífico até servir.

No momento de servir dispor numa taça e cobrir com um fio de azeite e folhas de coentros picadas.
Servir com pão pita tostado.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Pincelar o pão pita com azeite e levar a grelhar até tostar numa grelha pré-aquecida ou na torradeira;
- Se optar por decorar com o pimentão doce polvilhá-lo antes de colocar o fio de azeite;
- Por gosto pessoal pode-se acrescentar ou reduzir um pouco a quantidade de tahini e de alho e acrescentar uma pitada de cominhos moídos.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

TRIFFLE DE FRAMBOESA

Para os apreciadores de framboesas, aqui fica outra sugestão a experimentar, depois da Tarte de framboesas glaceadas.

Os triffles são vistosos, frescos, saborosos e fáceis de preparar.
A combinação do bolo partido e embebido em vinho de porto e do creme custard é típica e eu gosto de a manter.
Embora sejam frutos de verão, o aroma das framboesas combinado com o do vinho do porto e da baunilha do creme e do bolo, lembra-me o início do outono, a minha estação preferida.

Um doce para degustar a cada colherada, aproveitando todas as texturas suavizadas pelo chantilly.
Uma sobremesa muito rica no contraste: do sabor agridoce das framboesas e doce do creme custard; do aroma do vinho do porto e da baunilha; e da textura das grainhas das framboesas, do bolo e do chantlly.

Fiz assim...

TRIFFLE DE FRAMBOESA


INGREDIENTES
Para o creme custard:
0,5l de leite
2,5 colheres (sopa) de farinha custard
3 colheres (sopa) de açúcar
1 casca de limão
1 pau de canela
3 colheres (sopa) de manteiga

Para o doce de framboesa:
500g de framboesas frescas ou congeladas
100g de açúcar
2 folhas de gelatina vermelhas

Para o bolo:
1 bolo esponja tipo madeira de baunilha
200ml de vinho do porto

Para o chantilly:
400ml de natas
4 colheres (sopa) de açúcar

framboesas frescas (decoração)

PREPARAÇÃO
Preparar o creme custard colocando numa caçarola parte do leite frio e dissolver a farinha custard. Juntar o restante leite e os restantes ingredientes.
Levar ao lume médio, mexendo com uma colher de pau, até atingir ponto de estrada.
Retirar a casca de limão e o pau de canela. Reservar.

Preparar o doce de framboesas colocando as framboesas e o açúcar numa caçarola. Deixar ferver em lume médio até obter um ponto de estrada fraco.
Demolhar previamente as folhas de gelatina em água fria, escorrer e juntar no doce quente. Mexer bem. Reservar.

Cortar o bolo em fatias com 2cm de espessura.
Embeber as fatias com o vinho do porto.

Bater as natas em chantilly com o açúcar.

Na taça do triffle dispor uma camada de creme custard, seguida de bolo, doce de framboesa e chantilly. Repetir a ordem terminando em chantilly.

Tapar a taça com película aderente e levar ao frigorífico até à hora de servir.

Decorar com framboesas frescas.

 
 
 
 
 
 

NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Optar por framboesas congeladas partidas (crumble) que são mais baratas, uma vez que são para fazer um doce;
- Embora possa ser usado um pão-de-ló caseiro partido e embebido, acho que este bolo de compra simplifica o processo e não compromete o resultado. Escolha o de sabor a baunilha em vez do de limão que tem um sabor mais ativo;
- Feito de um dia para o outro o bolo absorve a humidade do creme custard, ficando ainda mais cremoso.