terça-feira, 25 de junho de 2013

MUFFINS DE AVEIA E CHOCOLATE

Lindos e saborosos. Melhor, lindos, saborosos e rápidos de se fazerem.

Gosto muito de flocos de aveia e não resisto a incluí-los em várias receitas doces e salgadas.
A aveia é muito nutritiva, rica em cálcio, ferro, proteínas, hidratos de carbono, vitaminas e fibra. É facilmente digerível. Uso-a em flocos ou moída em farinha, em pães, bolos, papas ou para engrossar molhos.

Quando vi a receita Oatmeal Chocolate Chip Muffins, pp. 42, do livro Muffins - Fast and Fantastic de Susan Reimer, sabia que iria correr bem. Não me enganei!

Práticos para levar na lancheira para a escola ou para o trabalho, para um piquenique ou para a praia, para uma festa de aniversário ou para vender em festa de final de ano ;) pelo que costumo duplicar a receita, tal como desta vez e como mostro na foto.

Fiz assim...

MUFFINS DE AVEIA E CHOCOLATE


INGREDIENTES
60g de flocos de aveia instantâneos
260ml de leite
225g de farinha de trigo sem fermento
3 colheres (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal fino
50g + 50g de pepitas de chocolate
1 ovo batido
110g de açúcar amarelo
1 colher (chá) de extrato de baunilha
6 colheres (sopa)/90ml de óleo (de milho)

PREPARAÇÃO
Pré-aquecer o forno a 200ºC.

Na taça da batedeira colocar os flocos de aveia e cobrir com o leite. Deixar absorver.

Noutra tigela juntar os ingredientes secos: a farinha, o fermento, o sal e 50g de pepitas de chocolate.

À mistura dos líquidos juntar o ovo, o açúcar, a baunilha e o óleo e bater.

Juntar à mistura líquida da aveia os ingredientes secos e bater rapidamente apenas para ligar. Não bater em demasia.

Verter a massa para as cavidades de uma forma de muffins untada ou colocar em formas de papel e estas dentro da forma de muffins, enchendo-as a 3/4 da altura.
Cobrir com as pepitas de chocolate reservadas.

Assar no forno a 200ºC, cerca de 20min..
Retirar do forno, desenformar e deixar arrefecer sobre uma grelha/rede.
Colocar cada muffins numa forma de papel plissado.

Rende 12 muffins grandes.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Uso os flocos de aveia instantâneos do Lidl, Aldi ou outro;
- Para uma massa mais húmida substituir 125ml de leite por 1 iogurte (125g);
- A massa pode ser aromatizada com canela, cardamomo, raspa ou essência de limão ou laranja, rum ou vinho do porto...
- Numa versão sem as pepitas de chocolate, estas podem ser substituídas por frutos secos picados grosseiramente: nozes ou nozes pecãs, avelãs, amêndoas, amendoins, passas sem grainha simples ou embebidas em rum ou vinho do porto, sementes ou por frutas cristalizadas picadas;
- Podem ser enfeitados com sementes de girassol e recheados com uma colher (chá) de nutella;
- Parte do óleo pode ser substituído por manteiga de amendoim derretida.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

DOCE DE AMORA DE AMOREIRA

Embora em doce a cor possa ser parecida, o aroma e o sabor da amora da amoreira e o das silvestres, das silvas, são diferentes. São frutos de plantas de famílias distintas.

A amora da amoreira em termos botânicos, é uma infrutescência de pequenos aquénios. Já a amora-silvestre, é  fruto agregado de drupas, cada "bago" de amora é um fruto, e a amora inteira é um fruto conjunto de pequenos frutos.

Escola primária, e não só, que se prese tem uma amoreira. Embora os bichos-da-seda prefiram as folhas da amoreira branca, a amoreira negra tem mais vantagem gastronómica :)

Já tinha tentado fazer doce de amora da amoreira, mas sem grandes resultados.
Desta vez ficou bem melhor.
Pela minha experiências nas várias tentativas de fazer este doce, é necessário cozer bastante tempo os frutos para se perder o sabor a "verde" do eixo central deste fruto. E sempre que tentei deixar os frutos inteiros ou pelo menos a notarem-se, também não tive sucesso, porque esta porção central ficava com a textura de pelos, o que não é agradável na boca.

No Pantagruel sugere-se espremer um pouco mais de metade dos frutos, deixando os restantes inteiros. Já tentei mas mesmo assim, os que ficam inteiros não tornam o doce agradável. A sugestão que indico é com os frutos completamente triturados. Ficará ainda para uma próxima oportunidade usar apenas o sumo, como se tratasse de uma geleia.

Fiz assim...

DOCE DE AMORA DA AMOREIRA


INGREDIENTES
1kg de amoras de amoreira
1l de água
500g de açúcar

PREPARAÇÃO
Lavar bem as amoras numa bacia cheia de água.
Cozer as amoras na água, durante 20min..
Triturar bem.

Coar com um passador e levar ao lume este sumo com o açúcar.
Deixar ferver em lume brando durante 30min..

Enfrascar em recipientes previamente esterilizados.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Para triturar usar uma varinha mágica com pé inox para não manchar o plástico, ou triturar na bimby;
- Para passar pelo passador se for preciso mais água juntar um pouco mais, espremendo o triturado com as costas de uma colher, para espremer bem.