segunda-feira, 30 de março de 2015

AMÊNDOAS DE SOBREMESA

Para além do folar e dos ovos de chocolate, as amêndoas são incontornáveis nesta quadra. No entanto, ao contrário das outras iguarias as amêndoas caem sempre bem durante todo o ano.

Há dois tipos de amêndoas de Páscoa, tradicionalmente portuguesas, que me recordo de infância: as amêndoas lisa-cores, redondas, coloridas e... duras, deixadas pelo pároco durante a visita pascal e que ficavam esquecidas até ao ano seguinte, porque ninguém as comia, perdendo as cores; e as amêndoas de sobremesa, muito tradicionais, que eu comprava na pastelaria ao peso, ou que eram feitas pela minha mãe (tal como na versão com amendoim durante o resto do ano).

Muitas das amêndoas de sobremesa que hoje se compram embaladas fazem render o peso à custa do açúcar, tendo proporcionalmente muito mais açúcar que amêndoa.
Nesta versão o açúcar está reduzido ao mínimo fazendo sobressair o ingrediente principal, a amêndoa.

Tal como outras preparações e ingredientes, há modas, e estas amêndoas, por serem tradicionais e simples de preparação, são também preparadas em escolinhas e outras instituições, embaladas em sacos transparentes, amarrados com uma fita colorida, para angariação de fundos, podendo ser uma ótima ideia para presentear aqueles que nos são queridos, nesta quadra.
São uma boa ideia para cozinhar com os mais pequenos, com os devidos cuidados, na interrupção letiva da Páscoa.

Há um inconveniente, é que estas amêndoas são uma autêntica tentação, logo na quaresma que nos deveríamos ver livres destes pecados e saber-lhes resistir. Podem sempre considerá-las um teste à fé ;)

Fiz assim...

AMÊNDOAS DE SOBREMESA


INGREDIENTES
250g de miolo de amêndoa com pele
250g de açúcar
125ml de água
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 colher (sopa) de achocolatado
1 colher (sopa) de mel
1 colher (chá) de fermento em pó

PREPARAÇÃO
Torrar a amêndoa no forno, espalhada num tabuleiro, ou numa frigideira antiaderente, mexendo sempre para não queimar, durante alguns minutos. Reservar.

Pincelar um tabuleiro ou prato grande com um pouco de óleo.

Num pequeno tacho levar o açúcar e a água a ferver 5min., em lume médio.
Colocar a baunilha, o achocolatado e o mel e mexer.
Juntar a amêndoa, envolver e acrescentar o fermento.
Mexer constantemente, sem retirar do lume, até açucarar.

Verter no tabuleiro, espalhar e deixar arrefecer.

No fim de frio colocar num frasco, saco ou lata hermética.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- A amêndoa pode ser torrada com alguma antecedência e no fim de bem fria guardada num saco ou caixa plástica;
- O achocolatado dá cor acastanhada às amêndoas e também sabor, mas não sobressai, pelo que passa ser ser reconhecido. O fermento em pó, ao espumar, ajuda na adesão do açúcar às amêndoas;
- Em vez do achocolatado e baunilha pode ser usada canela em pó;
- Podem ser feitas variações a esta receia usando a mesma quantidade de açúcar e de amêndoas, substituindo o açúcar branco por açúcar amarelo ou demerara...

domingo, 15 de março de 2015

PÁ DE PORCO ASSADA COM CERVEJA E ALECRIM (SLOW COOKER)

O tempo! O tempo dita muita coisa na nossa vida e claro, na nossa organização diária. Muitas vezes não há tempo para chegar a casa, no final do dia, e colocar a assar uma peça de carne no forno. Esta é uma ótima preparação para aqueles dias cansativos ou nos que servimos de táxi para as atividades das crianças :)

Esta sugestão é uma das que me facilitam a vida e muitas vezes para algumas refeições.
Preparo sempre carne a mais, aproveitando a peça ou o preço, e depois é só congelar as sobras para uma outra refeição reciclada (carne para rissóis, croquetes ou pasteis de massa tenra, empadão, carne guisada com massa, arroz de carne no forno ou não...).
Para além das sobras a vantagem está em chegar a casa e a refeição estar praticamente feita. Quer seja para um dia de semana (quase sempre), para um domingo (em que não apetece levantar muito cedo) ou para uma data mais festiva como a páscoa ou natal (em que há outros pormenores a ter em conta) esta preparação é sempre vencedora.

Quem diria que uma pá de porco com batatas assadas estará pronta em menos de 30min. num dia de semana!

As peças de carne que mais saborosas ficam assadas na panela de cozedura lenta, slow cooker, são realmente as mais baratas: pá de porco, perna de porco, entrecosto de porco, perna de peru... sempre com osso.

A carne assa nos seus próprios sucos, sem adição de gordura. Pelo contrário, perde gordura que pode ser removida depois no caldo, antes de o transformar num molho para servir.

Fiz assim...

PÁ DE PORCO ASSADA COM CERVEJA E ALECRIM


INGREDIENTES
2kg de pá de porco com osso
1 ramo de alecrim
200ml de cerveja
2 colheres (sopa) de vinagre de sidra ou de vinho branco
2 folhas de louro
1 haste de aipo ou ramo de ervas frescas
1 colher (sopa) de pimentão doce
sal grosso
pimenta preta

Para o molho:
1 colher (sopa) de farinha de trigo

PREPARAÇÃO
Colocar a pá de porco cortada a meio (pedir no talho que a golpeiem) na taça da panela juntamente com os restantes ingredientes.

Programar 9h-12h na temperatura baixa ou 5-6h na temperatura alta.

Retirar a carne.
Coar o caldo para uma caçarola, juntar a farinha e deixar ferver uns minutos para engrossar.

Servir com batatas assadas no microondas.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- O tempo que a carne demora a assar está um pouco dependente do tempo que temos que ela asse. Pode ser escolhida a temperatura mais elevada da panela para assar do almoço para o jantar ou se a preparação terá de ser feita de manhã, então escolhe-se a temperatura mais baixa para que demore mais e esteja pronta ao jantar;
- Carnes com osso demoram um pouco mais do que as peças sem osso.