domingo, 27 de março de 2016

FOLAR DE PÁSCOA

Mais uma Páscoa e... folares.

Estes foram distribuídos pela família e acabou por não sobrar nenhum.
A receita é a mesma de outros anos, multipliquei por 4x as quantidades originais, tal como aqui.
Fizemos ainda outra fornada durante a semana, fazendo 6x as quantidades originais e inaugurando o forno de lenha do meu irmão, mas o mau controlo da temperatura tornou-os "escuros" de mais... ficarão fotos para a próxima.

A massa destes folares ficou muito macia e saborosa, talvez porque tenham levedado muito mais que o normal. A massa foi feita a meio da manhã e o objetivo era tender os bolos e assar no forno depois do almoço. Por situações imprevistas, não conseguimos tender e assar como planeado e a massa ficou a descansar, na amassadeira, até à noite. Só foram tendidos e assados depois de jantar!
Como o dia não foi quente não se perdeu nada, pelo contrário. Se estivéssemos no verão, em situação semelhante, a massa teria que ser mantida no frigorífico para retardar a fermentação.

Gosto muito de folares doces, salgados também, e não só na Páscoa. Costumo fazer ao longo do ano, para os lanches do fim de semana, principalmente para o lanche ajantarado de domingo. O que sobra, ao longo da semana, ao pequeno-almoço, é torrado em fatias e barrado com manteiga e queijo fresco :)
Fora da Páscoa, normalmente, não incluo os ovos cozidos no topo e outras vezes o bolo é entrançado - Folar entrançado sem ovos.

Estes folares foram divididos em bolas de 650g e ainda deu para os ajudantes tenderem uns mini-folares :)
O esforço "braçal" foi todo dos mais pequenos, como se vê nas fotos. Que bem que sabem, assim, as férias da Páscoa!

domingo, 20 de março de 2016

TROUXAS FOLHADAS DE PESCADA, QUEIJO E ERVAS

Parece de preparação muito demorada mas nem por isso. Com a vantagem de assar no forno, o que deixa tempo livre para as outras tarefas do dia-a-dia.
Apenas precisa de uma salada de folhas verdes e/ou de couve-roxa e maçã para acompanhamento
É uma sugestão a ter em conta quando se quer apresentar peixe, para aqueles a quem o peixe nunca deveria sair da água, não é Rê? :)

Como os folhados são sempre muito apreciados, então que se mude a cara do peixe.
Umas fatias de queijo, ervas picadas e um pouco de molho de tomate, béchamel ou mesmo maionese e já está.

Servido quente com uma salada é muito bom, mas frio, já noutro dia... acho ainda melhor.
Fica por isso, uma ótima sugestão para "encaixar" e levar para o almoço ou para um piquenique.

Fiz assim...

TROUXAS FOLHADAS DE PESCADA, QUEIJO E ERVAS


INGREDIENTES
1 rolo de massa folhada retangular
6 lombos de pescada
12 fatias de queijo flamengo
2 hastes de ervas frescas (salsa, coentros, cebolinho...)
6 colheres (chá) de molho (tomate, béchamel, ketchup, maionese...)

Para pincelar e decorar:
1 gema
1 colher (chá) de água
orégãos secos q.b.

PREPARAÇÃO
Cozinhar ligeiramente a pescada, numa frigideira bem quente sem gordura ou uns minutos no microondas.

Pré-aquecer o forno a 180ºC.

Desenrolar a massa folhada no próprio papel e cortar em 6 porções iguais.
Picar as ervas frescas e distribuir pelas fatias de queijo. Dobrar as fatias ao meio.

Dispor em cada quadrado de massa, uma fatia de queijo dobrada, a pescada, o molho e outra fatia de queijo.

Pincelar ou passar o dedo molhado em água em volta da massa folhada.
Enrolar a massa selado bem as extremidades, formando trouxas.
Dispor as trouxas, com a união voltada para baixo, num tabuleiro forrado com o papel de desenrolar a massa.

Pincelar com a gema batida com a água.
Salpicar com orégãos.

Levar ao forno a 180ºC cerca de 25min. ou até as trouxas estarem douradas.

Servir acompanhadas de uma salada.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- O molho usado serve para que o peixe não fique muito seco, acaba por ser absorvido e não se destaca no final. Como costumo ter sempre molho de tomate e manjericão no frigorífico (é uma forma de aproveitar legumes: tomate, cenoura, cebola, alho, aipo...) foi o que usei. Na falta deste, um pouco de ketchup ou maionese, ou mesmo não usando nenhum, não prejudica o resultado;
- Para cozinhar a pescada no microondas, colocar os lombos num prato, tapar com tampa anti-salpicos do microondas e cozinhar 2min. na potência máxima, virar cada lombo e deixar cozinhar mais 2min..

segunda-feira, 14 de março de 2016

QUEQUES DE IOGURTE SEM FARINHA DE TRIGO

Uma boa textura em ótimo tamanho.
Para levar na lancheira para a escola, para o trabalho ou para um piquenique, para comer no final da refeição com o café ou para um lanche em casa ou no jardim ou para um pequeno almoço ou brunch. Em doses individuais para serem degustados sem (grande) culpa.
A farinha de trigo é substituída por farinha de arroz e centeio, o açúcar branco por amarelo, o óleo vegetal por óleo de coco ou azeite.

A farinha de arroz dá-lhes uma boa textura que lembra a dos bolos de arroz, mas mais saudável e com uma superfície crocante.
Muito simples de fazer numa tigela, à mão, ou ainda mais rapidamente no robot de cozinha.
A receita pode ser duplicada para um maior rendimento, pois aqui em casa desapareceram no chá, ou antes, infusão, pós-jantar :)
Acabadas de fazer lembram a massa de madalenas.

Fiz assim...

QUEQUES DE IOGURTE SEM FARINHA DE TRIGO


INGREDIENTES
Rende 12 queques pequenos
1/2 limão (casca)
100g de açúcar amarelo
3 ovos
100g de farinha de arroz integral
100g de farinha de centeio
1 iogurte natural (125g)
80g de óleo de coco
1 pitada de sal
1 colher (chá) de fermento para bolos

pepitas de chocolate (decoração)

PREPARAÇÃO
Pré-aquecer o forno a 180ºC.

Numa taça colocar os ovos e bater com uma vara de arames.
Juntar a raspa de laranja de limão, o óleo, o iogurte e o sal e bater mais um pouco.
Acrescentar a farinha e o fermento e mexer até que fique tudo envolvido.

Verter a massa, às colheradas, em formas de papel plissadas ou em formas de silicone.
Levar ao forno a 180ºC por 30min. ou até que fiquem douradas.

Deixar arrefecer uns minutos e desenformar sobre uma grelha para que arrefeçam.

Versão Bimby:
No copo da Bimby colocar a casca de limão e o açúcar e pulverizar 10s/vel.10.
Baixar com a ajuda da espátula o que ficou na parede do copo.
Adicionar os ovos, colocar a borboleta e bater 30s/vel.3.
Juntar o óleo, o iogurte, o sal e programar 10s/vel.5.
Acrescentar a farinha e o fermento e bater 45s/vel.5.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Pode assar num único bolo, numa forma de chaminé untada ou passando spray desmoldante como no original do It's up to you;
- Para uma versão mais tradicional usar açúcar branco, 200g de farinha de trigo a substituir a de arroz + centeio e óleo alimentar em vez do de coco;
- Em vez de limão pode ser usada casca de laranja, baunilha, canela...;
- Em vez de pepitas de chocolate podem ser usadas sementes ou frutos secos picados ou um pouco de açúcar polvilhado, para os mais gulosos;
- Querendo algo no interior podem ser acrescentadas as pepitas à massa ou mirtilos, framboesas...
- Conservam-ser mais de uma semana fechados num frasco hermético.

quarta-feira, 2 de março de 2016

SALADA DE COUVE ROXA E MAÇÃ

Uma salada que adoro e uma ótima forma de comer couve roxa.
Muito rápida de preparar, com uma boa cor e fantástico sabor.

Hoje reconheço várias formas de preparar a couve roxa: em cru, salteada rapidamente simples ou com cebola, cozinhada lentamente como se fosse um chutney, marinada em citrinos ou vinagre ou mesmo em pikles. Em garoto apenas comia a couve roxa, tal como o repolho, crua, cortada finamente e temperada com azeite e vinagre. Preferia sempre misturá-la com a restante salada de alface e cenoura ou envolvê-la no arroz branco, quente, para que murchasse um pouco e tingisse o arroz.

Da forma como a apresento hoje, pode ser preparada com antecedência e guardada no frigorífico. Ótima para levar na marmita, numa divisória separada, ou para um piquenique, quando o tempo ajudar ;)
Gosto desta salada para acompanhar carnes, como a carne assada no forno ou panela, kebab, mas também para colocar dentro de umas tortilhas (wraps) ou crepes, misturada com sobras de carne desfiada ou cubos de fiambre e queijo, para uma refeição mais ligeira ou lanche ajantarado.
Mantém-se crocante dando textura à refeição.

Desta vez não foi o caso, mas com algumas folhas de coentros misturadas combina muito bem.

Fiz assim...

SALADA DE COUVE ROXA E MAÇÃ


INGREDIENTES
200g de couve roxa
1 maçã (com ou sem casca)
1/2 limão (sumo e raspa)
1 fio de azeite
sal fino q.b.

PREPARAÇÃO
Cortar a couve roxa finamente com a faca na tábua ou com a ajuda de uma mandolina.
Ralar uma maçã, com ou sem casca.
Misturar a couve com a maçã e temperar com o sumo de limão, azeite e sal.
Aproveitar o vidrado da casca de limão para decorar.

Envolver bem e servir de imediato ou deixar repousar alguns minutos.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Para gostos mais adocicados poderá ser acrescentado ao sumo de limão uma colher de mel ou uma mistura de mel e mostarda. Em vez de limão pode-se usar vinagre;
- Se não apreciar a casca da maçã pode-sem retirar, mas gosto de ver o pintalgado vermelho da casca no meio da salada;
- Ao deixar marinar 15min, o sumo de limão "cozinha" a couve e esta fica com um sabor mais suave.