segunda-feira, 25 de novembro de 2013

TARTE DE ABÓBORA

É tempo de abóboras e por aqui têm-se diversificado as suas utilizações. Eu gosto muito de abóbora, não só pela cor, pelo sabor e aroma que deixa ao cozer.

Geralmente as tartes de abóbora apresentam um recheio muito denso, mas nesta sugestão o recheio é leve e o aroma muito outonal e quente, pelas especiarias que leva.
A receita vem do Dia de Domingas. Apenas usei massa quebrada fresca enrolada para facilitar a preparação e adaptei as quantidade de natas e abóbora às embalagens que dispunha.
Não é muito doce e as natas ácidas contribuem com a textura, com um sabor lácteo bastante agradável e para manter húmido o recheio.

Para preparar esta tarte usei puré de abóbora que congelo em sacos com doses individuais. Aproveito as abóboras que me dão, para as preparar de uma só vez, retirar casca, pevides e fios, cortar em cubos e cozer na panela de pressão. Em puré a abóbora não ocupa tanto espaço no congelador, como se fosse em cubos ou fatias. Este puré tanto serve para tartes, broínhas ou merendeiras, como para cremes ou sopas.

Fiz assim...

TARTE DE ABÓBORA


INGREDIENTES
400ml de natas ácidas (sourcream)
400g de puré de abóbora
3 ovos
160g de açúcar amarelo
1/4 colher (chá) de canela moída
1/4 colher (chá) de gengibre moído
1/4 colher (chá) de noz-moscada moída
1/4 colher (chá) de sal

PREPARAÇÃO
Esticar a massa numa forma de fundo amovível forrada com o papel vegetal da massa.
Picar o fundo da massa com um garfo.

Colocar no copo da bimby as natas ácidas e programar 40ºC/vel. 2/2min.
Acrescentar o puré de abóbora, as gemas, o açúcar e as especiarias e o sal e programar 90ºC/vel. 3/6min.. Durante este tempo elevar a velocidade até 5 durante uns segundos para envolver melhor.
Colocar o copo numa bacia com água fria, durante 15min., para baixar a temperatura do creme.

Bater as claras em castelo e envolver no recheio.

Colocar o recheio sobre a massa e levar a assar 40min. em forno pré-aquecido a 180ºC até estufar e ganhar cor.

Retirar do forno e deixar arrefecer na forma.
No fim de fria levar ao frigorífico algumas horas ou de um dia para o outro.

Pode polvilhar com açúcar em pó antes de servir.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Não gostando de noz-moscada use apenas uma pitada ou substitua a totalidade por outro aroma intenso e quente como o cravinho moído. Em vez de gengibre pode usar cardamomo;
- Para fazer sem bimby, use uma taça em banho-maria para aquecer as natas ácidas e só depois deve juntar os restantes ingredientes. Os tempos/temperatura são os mesmos;
- Ao arrefecer o recheio abate um pouco;
- Esta tarte não perde as qualidades de cor, aroma e sabor durante 1 semana se guardada no fresco e tapada.

12 comentários:

  1. Querido Renato,

    Sua Pumpkin Pie ficou lindíssima e apetitosa! Que praticidade esta bimby, hem? :)

    Assim como você, costumo congelar o purê de abóbora em sacos, mas eu cozinho os cubos de abóbora no vapor e depois amasso tudo.

    Independentemente das suas pequenas adaptações a tarte ficou com a textura perfeita! Parabéns!

    Bjs,

    Andréa

    ResponderEliminar
  2. Adoro usar abóbora em bolos, que maravilha!

    ResponderEliminar
  3. Que delicia! A Abóbora fica muito bem em doce, e nesta tarde deve ficar irresistível :)

    _____________________
    aculpaedasbolachas.com

    ResponderEliminar
  4. Onde compras as natas sourcream?

    Ivone

    ResponderEliminar
  5. que belo aspecto!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. O aspecto é divino, a combinação de especiarias é perfeita e o resultado final super convidativo!
    Beijinhos,
    Lia.

    ResponderEliminar
  7. Adoro tarte de abóbora, é uma maravilha! A tua está de salivar!! :D
    Beijinhos doces.

    ResponderEliminar
  8. Ivone, comprei o sourcream no Aldi, vem em copos de 200ml, daí ter usado 2. Não sei de cor o preço mas à volta de 50 cêntimos cada.
    Nunca experimentei com natas normais, mas as natas ácidas dá um toque acre, bastante bom.

    ResponderEliminar
  9. O recheio parece bem húmido. A última que fiz ficou enqueijada, nada semelhante com esta textura arejada da tua.

    ResponderEliminar
  10. Lucinda, sim a textura é macia, fofa, não fica tipo queijada. Experimente e depois diga como correu.

    ResponderEliminar
  11. Andrea, nunca experimentei cozinhar a abóbora no vapor, provavelmente ficará com aroma mais intenso.
    A bimby é a thermomix daí ;)

    ResponderEliminar

Deixe aqui o seu comentário a esta cozinha!