segunda-feira, 10 de novembro de 2008

MARMELADA

Marmelada! Não precisa de definição, todos sabem o que é, e todos gostam.

Chegados ao Outono há que conservar frutos para o Inverno. São inúmeras as formas de o fazer: em doces, compotas, geleias, conservas em vinagre, azeite, em salmoura...

É da sabedoria popular que nos chegam até hoje formas de aproveitamento de frutos tidos como pobres e que se transformam em verdadeiros ícones da cozinha tradicional.
Os marmelos foram e ainda o são, nas zonas rurais, frutos esquecidos. Os marmeleiros eram plantadas não pelo seu fruto, mas sim com árvore que servia de vedação e marco de propriedade. Ramificam-se muito na base e por isso criam limites nos campos agrícolas. O fruto amadurece, cai e apodrece no chão.
Provavelmente e de forma a dar a volta em tempos de dificuldades económicas e fome, as gentes rurais aproveitavam estes frutos, deixados ao abandono e de sabor um pouco acre, para confeccionar com açúcar, um produto energético e que duraria para o inverno. Outras marmeladas poderiam ser feitas, mas outros frutos seriam mais caros.
Para aumentar o aproveitamento do fruto, ainda se faz geleia com as cascas e sementes - ricas em pectina.

(Foto Wikipédia)

A maçã, os marmelos, os citrinos, são ricos em pectina, um glícido (polissacarídeo) ramificado natural que gelifica os sumos. Quanto mais verde estiver o fruto mais rico é em pectina.

Os marmelos são frutos (botanicamente falando não são verdadeiros frutos, mas isso é outra história) lindos e rijos, e em marmelada resultam em algo verdadeiramente bom, daí toda a conotação íntima com o fruto e com o doce.

E não se pense que marmelos só servem para marmelada, porque as tartes de marmelo são divinais, os marmelos assados são deliciosos e acompanham muito bem uma carne assada.

Há marmelada à venda em todos os supermercados, mas não se compara à caseira, vale a pena fazer. é comer uma fatia de marmelada com queijo (Romeu e Julieta) e vê-se logo a diferença. Já com a goiabada, de que sou fã incondicional, acho que a de compra é melhor.

Cada um de nós tem a receita de marmelada e de geleia que era da avó, da tia, da mãe, há até receitas conventuais. Algumas são mais demoradas, outras mais rápidas, algumas resultam em marmeladas claras, outras em escuras.
Eu por aqui prefiro a marmelada escura e a receita que uso é bem rápida.

Lavo muito bem os marmelos, eliminando algum toque na pele, mas não os descasco, apenas os parto em 4 e retiro as sementes. Estas serviram para a geleia.
A receita original pede 1kg de açúcar para cada kg de fruta, mas costumo roubar um pouco no açúcar, tal como indicações originais. Pergunto-me se quem inventou a receita alguma vez usou a mesma quantidade de fruta:açúcar.
A vantagem de usar grande quantidade de açúcar é a preservação. Ganhará menos bolor, pois o alto teor de açúcar evita a sua formação.
Para evitar que ganhe bolor é normal, no fim da marmelada fria, verter álcool etílico, aguardente, ou equivalente no topo e cobrir com uma rodela de papel vegetal à medida. Ou então congelar, é bastante mais fácil e eficaz.

Ninguém faz marmelada para si só, a marmelada é mais um doce onde se comunga o espírito de partilha, dar e receber. Aos amigos e familiares o único "v de volta" que a marmelada tem é a taça!

Fiz assim...

MARMELADA


INGREDIENTES
1kg de marmelos sem sementes mas com casca
1kg de açúcar branco (reduzir 10 a 20% relativo ao peso do fruto)
sumo de 1 limão
2 colheres (sopa) de água

PREPARAÇÃO
Lavar os marmelos, cortá-los em 4 e retirar as sementes (reservar). Partir cada quarto de marmelo em 2-3 bocados e colocar na panela de pressão, juntamente com o açúcar, o sumo de limão e a água.
Levar ao lume forte, mexendo com a colher de pau, até que se crie humidade no fundo e o açúcar comece a derreter. Envolve-se bem, tapa-se a panela e deixa-se levantar fervura. Ferver 5min. em lume médio e desligar. Deixar repousar 5min. e retirar a pressão colocando a panela no lava-loiça e abrindo a água fria sobre ela.

Triturar a marmelada a gosto.
Com uma concha colocar a marmelada em taças.


NOTAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES
- Deve ser usado uma quantidade equivalente de marmelos maduros e verdes, pois estes têm mais pectina, gelificando a marmelada;
- Cuidado com o volume na panela de pressão, por exemplo na minha faço o máximo de 1,5kg de fruto com 1,2kg de açúcar, pois quando ferve pode salpicar calda de açúcar quente pelo pipo da panela;
- Ao triturar pode-se decidir a textura final, mais macia ou mais granulosa;
- Pode ser colocada em caixas plásticas, pois como têm tampa, será mais fácil armazenar. Apenas se deve ter o cuidado de verificar se o plástico aguenta alimento muito quentes, ou esperar um pouco, para que arrefeça antes de a colocar;
- Para evitar que ganhe bolor, mesmo em condições herméticas, a marmelada pode ser congelada no próprio recipiente, pelo que deve ser escolhido, por exemplo um de plástico com tampa.

14 comentários:

  1. Antes de mais parabéns pelo fantástico blog! Ainda ontem fiz dois kilos de marmelada e tem razão: como sabe bem partilhá-la com os familiares e amigos! Mas mais uma vez não consegui fazer geleia - apesar das várias tentativas ou fica demasiada aguada ou então fica rija como os rebuçados. Sugestões ? :) Obrigada!!!! Uma leitora acídua

    ResponderEliminar
  2. Essa marmelada ficou com uma cor lindíssima :)

    Nunca comi caseira, mas sem dúvida que deve ser muito melhor que a de compra.

    ResponderEliminar
  3. Está linda a tua marmelada. A imagem (1ª) fez-me lembrar o livro de botanica, onde se aprende todas as partes da planta. É claro que toda a gente gosta, e com queijo, é mesmo de lamber os beiços. esta ano ainda não e já não devo fazer. Costumo trazer os marmelos da quinta do meu cunhado, mas este ano não deram nem um para amostra (foi ano de poda). Mas se calhar ainda compro alguns e faço a tua receita. Bj

    ResponderEliminar
  4. Hummmm Adoro marmelada, e a tua ficou com a cor de que eu gosto...beijinho

    ResponderEliminar
  5. Bem, que post completo! Gostei.
    E gostei ainda mais da marmelada que ficou com uma cor lindíssima.

    beijos

    ResponderEliminar
  6. Eu sou das que prefere a marmelada escurinha. E já tenho um tupperware em casa que tenho que deevolver a quem mo deu cheinho de marmelada boa :)

    ResponderEliminar
  7. Gostei de toda a informação!
    Este ano tambem já estou abastecida!Ficou com uma cor linda!
    Bj

    ResponderEliminar
  8. Adoro marmelada, e essa dá mesmo apetites :)...

    ResponderEliminar
  9. e hoje ...
    qual será o post de hoje ...
    bolo de aniversário?

    P.S.: nem todagente gosta "disso" eu acho-a enjoativa! :(

    ResponderEliminar
  10. Prezado Pão, Bolos e Cia.,

    Parabéns pela aula!!!
    Excelente postagem: misturou receita (que é fundamental), informações, história, nutrição...

    Um abraço,

    Jean Claudi.

    ResponderEliminar
  11. Renato,
    Linda a sua marmelada! Sabe, acabei de compra uns marmelos... mas isso vou falar no blog! ;) Bem, a marmelada vai ficar para o futuro, mas eu faria de maneira tradicional, pois tenho pavor de panela-de-pressão.
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Aqui em casa faço sempre marmelada, mas este ano ainda não fiz..., normalmente a minha fica mais clarinha, poiis não deixo muito tenmpo a ferver.

    A tua está lindíssima!!
    Pior é mesmo descascar os marmelos, ufa, dá uma trabalheira!!

    Bjs

    ResponderEliminar
  13. I'm a french girl but i don't speack spanish very well , so i speack to you in english, i like marmelos in french we say : Coings ! and you're blog is very good !

    ResponderEliminar
  14. Chouya - Hi, it doesn't matter that you don't speak Portuguese, I understand you in the same way.
    Thank you for passing by.

    ResponderEliminar

Deixe aqui o seu comentário a esta cozinha!